Robert E. Kuhn, Tanners Ridge, 1980.

Robert E. Kuhn, Tanners Ridge, 1980.

sobre robert e. kuhn

Robert E. Kuhn (1917, Grand Rapids, Michigan, EUA - 2000, Tanners Ridge, Virginia, EUA) foi um escultor e pintor. Kuhn frequentou o Art Institute of Chicago e em seguida foi contratado pela Works Progress Administration, agência nacional americana de empregos da era da Grande Depressão. Passou alguns anos no México, onde aprendeu a trabalhar com aço soldado, antes de retornar aos Estados Unidos e se mudar para Washington, já nos anos 1950.

Kuhn começou sua carreira artística como pintor e ao longo de sua vida trabalhou figurativa e abstratamente, produzindo centenas de grandes pinturas em diferentes escalas. Posteriormente passou a se dedicar exclusivamente à pintura abstrata e, como muitos pintores americanos de meados do século XX, teve o jazz como inspiração. 

“Meu trabalho, pinturas e esculturas são expressões simples e diretas. O objetivo não é construir um retrato preciso de um determinado assunto, mas sim, isolar a ação e a vitalidade que dão vida e personalidade. Eu busco fazer isso através da linha. Distorções são uma ferramenta que uso para alcançar meu objetivo”.

Entre os anos de 1954 e 1960, Kuhn passou a viver exclusivamente da venda de seu trabalho artístico, sustentando sua família em uma antiga casa da embaixada em N.W Washignton, D.C. 

Em 1966, mudou-se para uma igreja desconsagrada em Tanners Ridge, em Virgínia, onde viveu durante seus últimos 34 anos e onde permanecem o espólio de sua obra com seu jardim de esculturas e galeria.

Ao longo de sua carreira, Kuhn apresentou 27 exposições individuais e de 1953 a 1990. Foi representado por galerias em Nova York, Washignton D.C, Chicago, Los Angeles e São Francisco. Após sua morte em 2000, seu espólio passou a ser representado por galerias no Rio de Janeiro, Brasil e pela The Peterman Co., em Lexington, Kentuchy, EUA. 


about robert e. kuhn

Robert E. Kuhn (1917, Grand Rapids, Michigan - 2000, Tanners Ridge, Virginia) was a sculptor and painter. Kuhn attended the Art Institute of Chicago and was later hired by the Depression-era Works Progress Administration. He spent a few years in Mexico, where he learned to work with welded steel, before moving to Washington in the 1950s. 

He began his art career as a painter and throughout his life he drew figuratively and abstractly later producing hundreds of large paintings in varying scales. He came to see abstract painting as his highest calling and — like many mid-20th-century American painters —, took inspiration from jazz. 

“My work, paintings and sculputure are simple, direct expressions. The aim is not to build an accurate portrait of a subject, but to isolate the action and vitality which gives life and personality. I attempt to do this through the use of line. Distortions are a tool which I use to help achieve my aim.”

Between 1954 and 1960, Kuhn made his livelihood exclusively from sales of his work supporting his family in a former embassy home in N.W. Washington, D.C., across from the Carter Baron Amphitheater.

He relocated in 1966 to a deconsecrated church in Tanners Ridge, Va., where he lived for his last 34 years and where his state with sculpture gardens and gallery remain.

Over the course of his career he has had 27 solo shows. He was once represented in galleries in New York, Washington D.C, Chicago, Los Angeles and San Francisco. After his death in 2000, gallery representation was stablished in Rio de Janeiro, Brazil, and The Peterman Co. in Lexington, KY.